“Uma caraterística dos ecossistema de empreendedorismo inovador do RS é a força dos Parques
Tecnológicos, normalmente vinculados às Universidades. TECNOPUC, TECNOSINOS e FEEVALE
TECHPARK estão entre os maiores e melhores Parques Tecnológicos do país. O sucesso desses
ambientes vem motivando a disseminação desses ambientes inovadores em diversas regiões do
Estado

A VENTIUR aceleradora  atua estrategicamente de forma a acelerar a inovação nesses ambientes.

Sandro Cortezia, fundador e CEO da VENTIUR, argumenta que “as startups mais inovadoras e
promissoras tendem a surgir e se desenvolver nesses ambientes onde o conhecimento científico é
compartilhado e potencializado”. Desde 2014 a VENTIUR tem sua base de operações no
TECNOSINOS, onde várias de suas startups aceleradas estão também instaladas.

Uma das abordagens mais exitosas e promissoras da VENTIUR são os programas de aceleração com
foco no desenvolvimento local e regional. Em 2017, a VENTIUR estruturou o Grupo de Investidores
Parceiros do Feevale Techpark. Foram captados e investidos R$ 2 milhões em 11 startups, aceleradas
pela VENTIUR em conjunto com a incubadora do Parque Tecnológico.

Esse modelo está sendo atualmente replicado na região de Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, numa
parceria da VENTIUR com o TECNOUCS e também no próprio TECNOSINOS, em São Leopoldo. A
expectativa é investir cerca de R$ 9 milhões em até 40 startups nos próximos dois anos.

Outro programa similar, recém lançado, é o VENTIUR AgTech, focado em startups do agronegócio.
A intenção é acelerar o desenvolvimento de startups que tem o “pé-no-barro” e resolvam problemas
reais do agronegócio brasileiro. Para isso, o programa será executado em parceria com incubadoras
e parques tecnológicos do interior do Estado e outras regiões produtoras do país.

Além de fortalecer as startups e os Parques Tecnológicos, esses programas de aceleração geram
uma série de externalidades positivas para os ecossistemas de inovação regionais, pois conectam
investidores, empresas e startups das regiões atendidas. O contato próximo facilita o acesso a novas
tecnologias e modelos de negócio, refletindo na mudança do mindset e na capacidade de inovação
dos próprios investidores e suas empresas.”

O artigo escrito pelo nosso CEO e fundador, Sandro Cortezia, foi contemplado no GaúchoTech Mining Report do segundo semestre de 2019.

Você pode conferir o documento completo, com dados e outros artigos de personalidades importantes do ecossistema, no site do Distrito, responsável pela pesquisa, ou no link:  https://conteudo.distrito.me/dataminer-gauchotech