VENTIUR realiza War Room sobre Marketing Digital e SEO

Share on linkedin
Share on facebook

Encontro foi conduzido pelo mentor e investidor da VENTIUR Anderson Diehl na tarde da quinta-feira dia 30/04.  

Durante mais de uma hora Anderson Diehl compartilhou conhecimento e tirou dúvidas de mais de 30 empreendedores e parceiros da VENTIUR.

Algumas das dicas que Anderson sugeriu para startups que estão iniciando seu blog são:

  1. Criar conteúdos de 2.000 palavras. Quanto maior a concorrência, maior o número de palavras necessário.
  2. Manter consistência de publicações – Começar com dois artigos por semana por exemplo.
  3. Palavras chave no início do parágrafo.
  4. Métrica de sucesso deve ser a permanência do usuário: Pelo menos 3 minutos e meio na página.
  5. Utilize 30% do investimento total em produção de conteúdo de inbound com SEO, e o restante em mídia paga para gerar resultados de curto prazo.
  6. Tráfego orgânico demora de seis meses a um ano para gerar resultados, mas é necessário para escalar.
  7. Utilize vídeos e áudios nos posts para reter o usuário por mais tempo. Inclusive o áudio é uma boa alternativa para atender usuários que estão dirigindo ou em deslocamento.
  8. Utilize links internos para reter o usuário dentro do site.
  9. Em textos longos, aproveite para ranquear duas ou mais palavras chave.
  10. Avalie sempre o ROI das campanhas.
  11. Utilize ferramentas como: Semrush, Ubersuggest, Hotjar, Google Ads Planner e Search Console.
  12. Cuidado com redirecionamentos e quebras por SSL. Esses problemas penalizam muito no ranqueamento de SEO.

A VENTIUR seguirá realizando War Rooms sendo os próximos realizados nos dias 07/05 sobre questões jurídicas e no dia 14/05 sobre investimento neste cenário de pandemia. Ambos os encontros às 17h.

#GoHard

 

Compartilhamos propósitos
e resultados

Ventiur
Importantes
Fale Conosco

Email: contato@ventiur.net
Av. Unisinos, 950 / Sala 101
Tecnosinos – Unitec I
São Leopoldo/RS

© Copyright Ventiur – 2021 | Todos os direitos reservados

Aclamadas pela comunidade científica, as Deep Techs estão sob o mesmo guarda-chuva de empresas criadas a partir de disrupções em áreas como biotecnologia, engenharia e arquitetura de dados, genética, matemática, ciência da computação, robótica, química, física e tecnologias mais sofisticadas e profundas. São startups que propõem inovações significativas para enfrentar grandes problemas que afetam o mundo.

 

Por mais que tentar chegar a uma definição possa parecer um exercício bastante ousado, quando falamos de uma área de tamanho conhecimento e aplicação, negócios que se enquadram dentro deste conceito, tratamos de soluções com alto valor agregado, que irão impactar positivamente não só um grupo determinado específico de pessoas, mas que podem mudar o mundo.

 

Para fomentar ainda mais o setor e auxiliar nesse crescimento, o Delta Capital abriu inscrições para selecionar Deep Techs. A chamada inicia dia 22/11 e vai até 10/12, não perca tempo e inscreva-se aqui!

 

 Em breve conheceremos as iniciativas selecionadas.