logo-ventiur

Menu

VENTIUR promove evento voltado ao empreendedorismo feminino

A VENTIUR em parceria com o SEBRAE X e o LAB Fecomércio-RS, promove no próximo dia 11 de agosto um evento voltado ao empreendedorismo feminino. O evento ‘Empreender é Coisa de Mulher’ marca o primeiro ano de vida do Instituto Ladies In Tech – iniciativa que tem como objetivo fomentar e fortalecer o cenário do empreendedorismo feminino na tecnologia.

O evento acontece entre 15h e 18h, no Lab da Fecomércio, em Porto Alegre, e também será transmitido ao vivo pelo YouTube. A atividade será composta por painéis como ‘Saindo da Ideação até os primeiros Clientes’, ‘Se preparando para receber os primeiros investimentos’ e ‘Mulheres CEO’. Empreendedoras, principalmente ligadas aos setores de inovação e tecnologia, estarão conduzindo as discussões. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link.

A Head de Pessoas da VENTIUR, Cris Pellegrin, comentou que a aceleradora criou o evento com o objetivo de fomentar o protagonismo feminino no ecossistema de inovação. 

Para ela, apesar de ser um ambiente (ecossistema) bastante diverso, a presença de mulheres a frente de startups, por exemplo, ainda é muito restrita.

Cris Pellegrin com o time Ventiur

“Sabemos que no Brasil, historicamente, ainda temos poucas mulheres empreendendo e quando falamos do ecossistema de inovação, percebemos que esse número de empreendedoras de startups é ainda menor”, observou Cris. 

Nesse contexto, segundo ela, o evento ‘Empreender é Coisa de Mulher’, nasce como um ambiente onde a mulher possa se sentir confortável em fazer parte de um espaço, que hoje ainda é majoritariamente masculino. “Queremos, com o nosso evento, criar esse espaço para que nós mulheres possamos falar sobre empreendedorismo e negócios, e mostrar para outras mulheres que há espaço no ecossistema para nós mulheres empreendermos, investirmos e co-criarmos juntas e de maneira colaborativa”, enfatizou Cris.

VENTIUR fechou parcerias importantes para realização do evento

Para desenvolver esse projeto a VENTIUR procurou parceiros estratégicos dentro do ecossistema – LAB Fecomércio, Ladies In Tech e Sebrae X abraçaram o desafio. Para a gestora de comunidade do LAB Fecomércio-RS, Camila Tubin, é fundamental a voz da mulher em ambientes de negócios. “Estamos muito felizes em contribuir com o evento, pois ele é de grande importância para nós, uma vez que estamos em busca do fomento destes movimentos que permeiam as temáticas de inovação, empreendedorismo e transformação digital dos negócios”, observou Camila. 

Já para Danielle Cosme, que juntamente com as empreendedoras Aline Busch, Aline Poulsen e Marceli Brandenburg, fundou o Instituto Ladies In Tech, em 2021, eventos como o dessa semana servem para fortalecer a presença feminina no mercado de tecnologia.

Empreendedorismo Feminino – Danielle Cosme

“O evento vem para celebrar este um ano do Instituto e dar visibilidade ao empreendedorismo feminino na tecnologia e que sim, a mulher pode comandar startups de qualquer segmento e, sim, sentar na cadeira de CEO e fazer um trabalho excelente”, destacou Danielle.

Sobre o Instituto, ela ressaltou que a iniciativa surgiu da necessidade que ela e as demais fundadoras tinham de falar com outras mulheres sobre negócios e tecnologia. 

O Ladies In Tech conta hoje com mais de 70 empreendedoras, cerca de 55 startups fundadas ou comandadas por mulheres em 15 segmentos da tecnologia. O Instituto se constitui com uma rede de apoio, participação e fortalecimento do ecossistema feminino no mercado de startups.

Em Curitiba, VENTIUR promoveu “Investir é Coisa de Mulher”

Dentro do processo de expansão da VENTIUR em nível nacional, no começo da semana foi realizado em Curitiba, o evento “Investir é Coisa de Mulher”. 

O evento teve como objetivo abordar os tipos de investimento em startups disponíveis no mercado. Destinado ao público feminino, sua intenção é dar maior visibilidade e multiplicar as mulheres que investem, empreendem, mentoram e lideram no ecossistema de startups.

Segundo a  Venture Partner da VENTIUR, Andrea Bigaiski, que foi a  mediadora do evento, o debate contou com a participação de empreendedoras, mentoras e investidoras de startups, dentre elas a executiva Kika Ricciardi. Kika possui vasta trajetória executiva no mercado financeiro, com passagens pelo Citi Bank e Deutsche Bank. Ela também é investidora anjo e conselheira em diversos boards, sendo que recentemente assumiu também uma posição no conselho da VENTIUR. Além da larga experiência no setor financeiro, Kika é investidora em diversas startups. 

Empreendedorismo feminino cresceu durante a pandemia

Dados do Linkedin indicam que houve crescimento no número de mulheres que começou a empreender ao redor do mundo durante a pandemia. O aumento pode estar relacionado aos desafios que as mulheres enfrentam em suas trajetórias profissionais – a pandemia fez com que muitas tivessem que assumir a dupla responsabilidade de trabalhar e cuidar de casa ou da família, e precisassem buscar atividades laborais mais flexíveis.

No Brasil o percentual de novas empreendedoras aumentou 41% em 2020, em comparação com crescimento de 22% em relação aos homens que começaram a empreender no período. O levantamento aponta que a representação da liderança feminina no país é de 27%, coloca o Brasil na 27ª posição dos países mencionados na pesquisa. No entanto, a representação da liderança feminina ainda está abaixo da média global,  que  é de 31%.

E então, gostou do tema? Quer ficar atualizado sobre as notícias e tendências sobre empreendedorismo e inovação? Siga a Ventiur nas redes sociais. Criada em 2013, a VENTIUR é uma das principais aceleradoras de startups do Brasil e está sediada no polo tecnológico Tecnosinos, em São Leopoldo/RS. Nosso processo de aceleração potencializa a atitude empreendedora, estimulando a capacidade de execução, experimentação e co-criação. 

Compartilhamos propósitos
e resultados

Ventiur
Importantes
Fale Conosco

Email: contato@ventiur.net
Av. Unisinos, 950 / Sala 101
Tecnosinos – Unitec I
São Leopoldo/RS

© Copyright Ventiur – 2021 | Todos os direitos reservados

Aclamadas pela comunidade científica, as Deep Techs estão sob o mesmo guarda-chuva de empresas criadas a partir de disrupções em áreas como biotecnologia, engenharia e arquitetura de dados, genética, matemática, ciência da computação, robótica, química, física e tecnologias mais sofisticadas e profundas. São startups que propõem inovações significativas para enfrentar grandes problemas que afetam o mundo.

 

Por mais que tentar chegar a uma definição possa parecer um exercício bastante ousado, quando falamos de uma área de tamanho conhecimento e aplicação, negócios que se enquadram dentro deste conceito, tratamos de soluções com alto valor agregado, que irão impactar positivamente não só um grupo determinado específico de pessoas, mas que podem mudar o mundo.

 

Para fomentar ainda mais o setor e auxiliar nesse crescimento, o Delta Capital abriu inscrições para selecionar Deep Techs. A chamada inicia dia 22/11 e vai até 10/12, não perca tempo e inscreva-se aqui!

 

 Em breve conheceremos as iniciativas selecionadas.