A Raks, nossa parceira e investida desde 2019, é uma das startups aceleradas pela VENTIUR. A startup está evoluindo rapidamente e se destacando cada dia mais no mercado de tecnologia do agronegócio. Por isso, decidimos compartilhar com vocês um pouquinho da sua história. A startup atua mais especificamente na irrigação agrícola, e iniciou seus trabalhos em 2017, através de seus fundadores, Fabiane Kuhn, Guilherme de Oliveira, Vinicius Muller Silveira e Marco César Sauer. 

A Fabiane, CEO e Cofundadora da Raks, nos contou um pouquinho de como a startup surgiu e se desenvolveu. Tudo começou com a crise hídrica que ocorreu no Estado de São Paulo, em 2014, onde as pessoas mal tinham água para beber. Nessa época, Fabiane e seu sócio Guilherme, ainda estavam no ensino médio, cursando técnico em eletrônica e, para finalizar o curso, precisavam desenvolver um trabalho de conclusão. A crise hídrica foi escolhida como tema do projeto, e assim eles descobriram que 70% da água mundial é destinada a agricultura, sendo 50% desse total desperdiçado nos processos de irrigação.

Essas informações motivaram os fundadores a pensarem soluções para esse problema. Entre os anos de 2015 e 2016 o projeto circulou por feiras de ciências nacionais e internacionais,  crescendo e sendo aprimorado ao longo do tempo. Assim, a Raks como startup surgiu no ano de 2017. O grande objetivo da Raks é auxiliar os agricultores a produzirem mais alimentos com menos gastos com água e energia elétrica. Todo esse propósito está alinhado no produto da Raks.

A startup desenvolveu um sistema para otimizar o processo de irrigação, criando um sensor próprio de umidade do solo que utiliza a tecnologia TDR de medição e consegue captar pequenas alterações de umidade com mais precisão. Os sensores permanecem fixos em campo, alimentados com energia solar e todas as informações são transmitidas via conexão sem fio e sem internet. Além de saber como está a umidade do solo, o produtor tem acesso a informações como temperatura do ar, estágio de plantio e condições climáticas. Através do sistema, o produtor consegue identificar quanta água cada planta precisa e quanta água cada solo consegue reter. Baseado nessas informações, o produtor sabe o momento exato de ativar a irrigação.

Preocupados em dar mais protagonismo aos produtores, a Raks facilita todo o processo, dando a eles acesso aos dados, gráficos e tabelas de uma maneira fácil e intuitiva. Além de ajudar economicamente os produtores, a startup se preocupa em impactar de forma positiva o meio ambiente. O sistema não só colabora para a otimização da lavoura, mas também diminui consideravelmente o desperdício de água. 

A Raks ao longo de sua trajetória recebeu diversos prêmios, como os títulos de Vencedores do Agronegócio (FEDERASUL), prêmio O Futuro da Terra e prêmio GSEA Brasil – Global Student Entrepreneur Awards. Esses prêmios, além de valorizarem o trabalho da equipe, valida a importância desse sistema para a economia agrícola.

Atualmente, a Raks atua no Rio Grande do Sul, em diferentes cultivos, como pomares de nogueiras, tabaco e hortifruti, mas já está expandindo para lavouras de grãos e tem seu primeiro sensor instalado em uma propriedade com 12 pivôs de irrigação em Luis Eduardo Magalhães no Oeste Baiano. Além disso, a startup, foi selecionada para apresentar o World Agri-Tech South America Summit, um evento internacional do agronegócio que conta com grandes empresas do setor e ocorrerá de forma online entre os dias 29 e 30 de julho. Para saber mais sobre o evento acesse: https://worldagritechsaopaulo.com/

  E para conhecer mais sobre a Raks e acompanhar o crescimento dessa startup cheia de propósito, acesse o site: http://raks.com.br/ e siga @raksagro no Instagram