Quinto bootcamp do Programa BRDE Labs debate estratégias de venda na pandemia do novo coronavírus (Covid-19)

Share on linkedin
Share on facebook

O quinto bootcamp da etapa de aceleração do Programa BRDE Labs foi realizado na última quinta-feira, 18. O bate-papo online teve como palestrante o CEO da Advance Consulting, Dagoberto Hajjar, que falou sobre ‘Como Vender na Crise da COVID’. Hajjar explicou que uma das suas tarefas é ajudar as empresas de tecnologia a se estruturar, tanto do ponto de vista estratégico, como em marketing e vendas. “Auxiliamos as empresas de tecnologia a vender, com uma metodologia que é embasada através de um Centro de Pesquisa, onde já entrevistamos cerca de 4 mil empresas do setor”.

De acordo com Hajjar, a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) deixou o mercado de tecnologia em alerta. “Havia uma expectativa de crescimento de 20% em 2020 no setor. Com a pandemia, começamos a monitorar, a fim de saber o impacto. Nos dois primeiros meses, os empresários não tinham a menor ideia do que iria acontecer. Estamos projetando que o setor de TI feche o ano com 10% de crescimento, o que seria um número fantástico”.

Para Hajjar, o Brasil possui grande defasagem tecnológica, resultado de um investimento de pouco mais de 2% do PIB ao longo dos últimos 15 anos. Para fins de comparação, no mesmo período, os Estados Unidos investiram cerca de 3,9%. “Esta diferença de investimentos criou um déficit de tecnologia com forte impacto na infraestrutura de telecomunicações e nos segmentos de educação, varejo e saúde”.

Nesse contexto, a pandemia tornou-se uma oportunidade para o setor de TI, uma vez que a realidade dos clientes mudou. “É preciso estar atento e olhar para o mercado. Como eu faço para estabelecer estratégias e ações de curto prazo? Por exemplo, não faz mais sentido ter carteiras de vendas com territórios geográficos. Mas sim, por especialização do vendedor e de mercado, pois o cliente pode estar em qualquer lugar”, explica Hajjar. Além disso, o consultor destaca que o processo de vender ficou mais complexo e demorado. Por isso, o planejamento de vendas precisa estar alinhado com o departamento de marketing, que precisa ser matemático e orientado a vender.

No final do bootcamp, foi realizada uma rodada de perguntas, com o intuito de sanar as principais dúvidas dos empreendedores com relação à legislação e sua aplicação em seus negócios.

Participaram do evento representantes do BRDE, da VENTIUR, das três das universidades que integram a Aliança para Inovação – UFRGS, PUCRS e Unisinos e empreendedores das 12 startups selecionadas para a etapa de aceleração do Programa BRDE Labs: 2Metric, Agência Besouro, BioIn, DigiFarmz, Elysios, Essent Agro, Faba, Insumo Fácil, Palma Sistemas, Polvo Spot, Optim e Talos.

Assista ao bootcamp completo:

Compartilhamos propósitos
e resultados

Ventiur
Importantes
Fale Conosco

Email: contato@ventiur.net
Av. Unisinos, 950 / Sala 101
Tecnosinos – Unitec I
São Leopoldo/RS

© Copyright Ventiur – 2021 | Todos os direitos reservados

Aclamadas pela comunidade científica, as Deep Techs estão sob o mesmo guarda-chuva de empresas criadas a partir de disrupções em áreas como biotecnologia, engenharia e arquitetura de dados, genética, matemática, ciência da computação, robótica, química, física e tecnologias mais sofisticadas e profundas. São startups que propõem inovações significativas para enfrentar grandes problemas que afetam o mundo.

 

Por mais que tentar chegar a uma definição possa parecer um exercício bastante ousado, quando falamos de uma área de tamanho conhecimento e aplicação, negócios que se enquadram dentro deste conceito, tratamos de soluções com alto valor agregado, que irão impactar positivamente não só um grupo determinado específico de pessoas, mas que podem mudar o mundo.

 

Para fomentar ainda mais o setor e auxiliar nesse crescimento, o Delta Capital abriu inscrições para selecionar Deep Techs. A chamada inicia dia 22/11 e vai até 10/12, não perca tempo e inscreva-se aqui!

 

 Em breve conheceremos as iniciativas selecionadas.