Por Roberto Mariotto

 

A respeito de livros de receitas sobre como reproduzir o vale do silício em qualquer lugar do mundo… Qualquer search no site de alguma livraria nos traz vários resultados sobre essa temática e eis que chegamos ao The Rainforest. Um livro cuja proposta é indicar quais são os axiomas e características ambientais que propiciam a criação de um núcleo de inovação e criatividade tão grande quanto o vale do silício.

 

livrothe02

 

Os autores Victor W. Hwang e Greg Horowitt, vencedores do “Book of the Year Award” da Foreword Reviews, fazem um ótimo trabalho explicando em axiomas quais são as condições de contorno que modelam o vale do silício. Isso tudo baseado em muitos anos de experiência de ambos os autores trabalhando com empresas da região. A análise de casos e histórias provenientes de suas vivências como profissionais são muito ricas e contem uma quantidade de informação e bagagem muito grandes. Todas essas colocações com um embasamento detalhado de essência quase psicológica derivada dos estudos acadêmicos realizados pelos autores.

Para mim a grande pergunta: Porque um livro que fala sobre o ambiente de empreendedorismo em uma região específica da América do Norte tem um titulo alusivo à floresta tropical típica da América do Sul? Simples, segundo um dos capítulos do livro, para gerar inovação e valor o ambiente precisa funcionar como uma floresta tropical onde, apesar de tudo correr de maneira construtiva e harmônica, o caos impera. Plantas crescem em desordem, samambaias dividem espaço com arvores enormes, folhas velhas servem para manter o ecossistema alimentado, dentro da cadeia alimentar os animais vivem, criam seus mecanismos de defesa e contribuem para a floresta plantando novas sementes dos frutos que os alimentaram… e o mais importante, a quebra de qualquer parte deste complexo sistema de sobrevivência compromete a integridade de toda a floresta.

 

livrothe02

 

Porém nem tudo se resume a um ambiente legal, com árvores, grandes espaços abertos e comida gratuita. No livro fica claro que é necessário que os membros deste ecossistema atuem em papéis definidos e que estes sejam complementares entre si. Isso tudo para que os diferentes tipos de pessoas garantam um bom fluxo de informações, influência, desenvolvimento tecnológico, criatividade, competitividade e capital.

Em resumo, The Rainforest não é somente mais um livro falando superficialmente do vale do silício. É o fruto de anos de experiência e estudos desenvolvidos pelos autores que de uma maneira muito acessível descrevem, explicam e pontuam aquilo que se precisa saber sobre como o vale funciona e o que podemos fazer para, em nossos ecossistemas, tentar reproduzir um pedaço daquilo que é o maior polo de criação e desenvolvimento do mundo.

 

Gostou da sugestão? Você também pode contribuir com este espaço, basta deixar seu comentário!

 

LEIA TAMBÉM ESTES ASSUNTOS RELACIONADOS:

LIVRO DO MÊS: EMPREENDEDORISMO CRIATIVO

CONTENT MARKETING E A FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES

STARTUP GAÚCHA DESENVOLVE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

5 ÁREAS PROMISSORAS PARA STATUPS EM 2016