A Leigado (software de gestão para propriedades de gado leiteiro), startup investida e acelerada pela VENTIUR desde março deste ano, está se destacando cada dia mais no mercado de pecuária leiteira. Por isso, decidimos compartilhar com vocês um pouco da trajetória da startup. 

A Leigado é uma ferramenta completa de gerenciamento zootécnica e financeira para gestão do gado leiteiro. A ideia surgiu no ano de 2015, quando Giandro Masson, fundador e  CEO da Leigado, observou as dificuldades de gestão das propriedades leiteiras da região onde mora, no interior do Paraná. Tendo próximo contato com produtores de leite, Giandro sempre questionava o funcionamento da produção, como a quantidade de litros de leite que cada animal produz e o seu custo. Entretanto, nunca obtinha uma resposta com precisão. A conclusão foi que a maior parte desses produtores não sabiam com exatidão os números que a sua produção estava gerando. 

Ao buscar softwares que pudessem ajudar os produtores, Giandro notou que estes programas não eram específicos para gado leiteiro, além de serem muito complexos para utilização diária pelo produtor. Assim, Giandro, que é graduado em Sistemas de Informação pela UNISEP e pós-graduado em Design Centrado no Usuário (UX), decidiu desenvolver um software de fácil utilização pelo produtor e que atendesse a necessidade deste.

Após o desenvolvimento do sistema, fez-se a parte de testes e validação com os produtores. Assim surgiu o  MVP da Leigado. Em 2016, conquistaram o primeiro cliente, que até hoje seguem em crescimento com a startup. Outra demanda que surgiu com os testes do MVP foi o desenvolvimento de um aplicativo, para tornar ainda mais fácil o uso da plataforma.

Hoje, a Leigado atende produtores, médicos veterinários, zootecnistas, agrônomos, cooperativas de leite e laticínios com o objetivo de otimizar o tempo de gestão das propriedades, aumentando a lucratividade e promovendo a sucessão familiar no campo. A plataforma tem todas as informações dos animais (nome, peso, filiação, identificação, média de produção, quais inseminações foram feitas e muitos outros). O sistema analisa os dados e os transforma em notificações, que são encaminhadas ao produtor, com informações quanto ao dia correto de medicação, parto dos animais, entre outros. 

Além disso, o sistema tem um módulo de gestão financeira que permite o produtor visualizar e maneira clara as entradas e saídas, gasto elevados e onde ele pode reduzir custos. Há também a parte de estoque onde se pode ter uma visão ampla de todo o material disponível na propriedade. É possível fazer a emissão da nota fiscal eletrônica pelo aplicativo e também o controle nutricional do animal. Todos esses recursos que a plataforma oferece visam aumentar o controle e lucratividade do produtor, bem como melhorar a qualidade de vida do animal e do leite. 

Atualmente, a Leigado atende mais de seis países, contando com mais de 10 mil propriedades, gerenciando mais de 150 mil animais. Para o futuro, a Leigado tem previsto a integração com os equipamentos das propriedades para automatizar o lançamento dos dados e otimizar o tempo dos produtores. Outro projeto em mente é pôr em prática o “Leigado Qualifique”, visando atender a demanda do PQFL, considerando a exigência do governo irá entrar em vigor no ano de 2021, quanto a qualidade do leite fornecido aos laticínios.