Startup CONCEDE desburocratiza processo de financiamento imobiliário

startup concede no gramado summit

Desburocratizar o processo de financiamento habitacional – esse é o objetivo da startup Concede Crédito Imobiliário, empresa vencedora da Batalha de Startups liderada pela VENTIUR durante a quarta edição do Gramado Summit ocorrida no mês passado na serra gaúcha. Como prêmio pela conquista, a startup receberá o aporte inicial de R$ 200 mil, podendo chegar a R$ 600 mil em co-investimento, além de receber o chamado smartmoney da VENTIUR para alavancar o seu negócio.

Atualmente a solução é destinada a construtoras, imobiliárias e corretores, para que estes, por sua vez, ofereçam o serviço aos seus clientes. O fundador e CEO, Afonso Vinicius, explicou que por meio de um aplicativo, a plataforma integra todos os envolvidos no processo de financiamento, o que inclui clientes, construtoras e corretores de imóveis. Esse diferencial permite que todos os envolvidos tenham acesso ao status atualizado de todas as etapas que envolvem o negócio.

Ao receber da demanda da imobiliária ou do corretor, é realizada a interação com os bancos e a informação disponibilizada ao cliente. “O cliente recebe notificações e atualizações em tempo real do seu processo por meio do app, desde a análise do crédito até a liberação do recurso”, destacou Vinicius. A ferramenta também permite que sejam recebidos e enviados documentos, o que garante maior rapidez na transação. 

“Por meio do aplicativo, além de acompanhar de maneira detalhada todos os trâmites do negócio, o cliente ainda pode gerar documentos por meio da plataforma, como a guia de ITBI, por exemplo”, observou Afonso. Ele ressaltou que a tecnologia, integrada à rede bancária, permite que o contrato de financiamento seja assinado em até 15 dias – um avanço para o setor, cujos contratos habitacionais levam em média 30 dias para serem assinados.

 Empresa não dispensa atendimento humanizado 

Apesar de proporcionar toda a rapidez e agilidade pelos seus canais digitais, a startup não abre mão do atendimento humanizado e por isso mantém de prontidão uma equipe de especialistas para auxiliar os clientes durante todo o processo. Ainda como forma de melhorar a experiência do usuário, a empresa está ampliando as funcionalidades da plataforma. 

Esse movimento inclui um simulador de financiamento imobiliário, onde o cliente poderá comparar taxas praticadas por cada banco e escolher a mais adequada para ele, tudo de maneira online e rápida. “Queremos transformar a experiência do crédito imobiliário, para que a casa própria seja um sonho, e não um pesadelo”, observou o CEO. 

O setor habitacional é um dos segmentos econômicos que mais cresce no País. Apesar da crise sanitária – e econômica – desencadeada pela pandemia da Covid 19, no ano passado, os financiamentos imobiliários chegaram à marca de R$ 123,9 bilhõesaumento de 58% em relação a 2019, de acordo com levantamento da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Em números gerais, o ano de 2020 acumulou mais de 426,7 mil unidades financiadas. Dados do Banco Central indicam que o saldo dos financiamentos imobiliários atingiu o recorde de quase R$ 700 bilhões em outubro último.

Plataforma foi lançada em novembro de 2020

A plataforma foi lançada em novembro de 2020, na cidade de Porto Alegre/RS – onde ainda mantém sua sede no parque tecnológico da PUC-RS. Vinicius, que tem sólida experiência no setor da construção civil (o empreendedor possui uma construtora desde 2012), já havia identificado a necessidade de criar uma ferramenta que otimizasse o complexo processo de financiamento de imóveis.

Ele lembra que durante as etapas que envolviam a venda de um imóvel por meio de sua construtora, identificou diversos problemas, os quais incluem a demora no processo de liberação dos valores financiados ao responsável pela execução da obra. O CEO destaca que após a construção e a individualização as matrículas de cada imóvel para o financiamento imobiliário, surgiam os primeiros problemas. 

Disposto a melhorar esse fluxo, inicialmente ele procurou um dos bancos que detém atualmente o maior volume de financiamentos imobiliários no País, imaginando que poderia haver uma solução para as principais queixas do setor, que é a dificuldade no acesso às atualizações do processo. Apesar das tentativas, o CEO percebeu que não conseguiria agilizar esse movimento junto ao banco e resolveu ele mesmo desenvolver uma ferramenta que pudesse atender suas necessidades. 

Ao desenvolver a solução, validada inicialmente com a rede de parceiros de sua construtora, esta atraiu a atenção de outros corretores e construtoras que também buscavam maior agilidade para os seus negócios. “Ao me deparar com a dor de outros, percebi que poderia estruturar um negócio para atender essa demanda”, disse o CEO. Ele destacou que a Startup Concede é a primeira plataforma digital multibanco que integra todas as partes envolvidas no financiamento, onde os serviços realizados pelos correspondentes bancários passam a ser totalmente digitais. 

Empresa aposta em expansão para este ano

O CEO revelou que para este ano a empresa tem em seu planejamento a consolidação da plataforma, e a expansão para novos mercados. “Hoje atuamos apenas em Porto Alegre, mas nossa meta é consolidar a presença no mercado gaúcho com um todo. Em agosto passaremos a atuar também na região do Vale dos Sinos e Serra, e ainda no segundo semestre, em Santa Catarina e Curitiba (PR)”, destacou o empreendedor.

Segundo Vinicius, a intenção é ampliar a parceria com construtoras e corretores, tendo em vista que a plataforma oferece diversos recursos que facilitam a rotina dos profissionais desse segmento. Ao se tornar um parceiro da startup Concede, essas empresas passam a ter o gerenciamento financeiro de todas os seus processos de financiamento imobiliário. 

“Somos a única plataforma a disponibilizar as informações de todo o processo, garantindo velocidade e controle da informação. Isso permite que construtoras e corretores recebam seu dinheiro na metade do tempo habitual”, enfatizou. Além do investimento em tecnologia, os aportes financeiros da VENTIUR serão utilizados para a contratação de novos profissionais, em especial para os times de marketing e vendas, com a intenção de atrair novos clientes. Atualmente a equipe da startup Concede é formada por 10 pessoas.

Durante o processo de aceleração, além dos aportes financeiros, a empresa receberá também o acompanhamento dos mentores da Aceleradora, devendo participar de bootcamps, reuniões de acompanhamento e eventos de capacitação com foco no desenvolvimento do time. Para saber mais sobre os programas de aceleração da VENTIUR, envie email para contato@ventiur.net.

Relevância da empresa foi destaque na Batalha de Startups

Na Batalha de Startups a empresa disputou o prêmio com pelo menos outras 30 startups de diversos segmentos econômicos, as quais foram avaliadas pela Aceleradora e por seus investidores. Critérios como inovação, mercado, equipe e modelo de negócio, foram analisados durante a seleção, sendo que a startup Concede se destacou por entregar valor para seus usuários por meio de um processo bem estruturado. 

“Criamos o aplicativo prestando atenção nas dores do mercado. Ter conquistado o prêmio no Gramado Summit só mostra que o produto faz muito sentido. Não tem solução como a nossa”, finalizou o CEO. Para saber mais sobre as soluções da startup Concede, siga a empresa nas redes sociais pelo @concedecredito ou acesse o site

Tecnologia criada pela Biosens agiliza resultados de exames clínicos

Aceleração da VENTIUR permitirá que startup possa consolidar seu modelo de negócio

 

Agilizar a tomada de decisão com base no resultado de exames laboratoriais altamente tecnológicos que integram bionanotecnologia, inteligência artificial e internet das coisas (IOT) – esse é o objetivo da Biosens Tecnologia em Saúde, startup da área da saúde, que atua na pesquisa, desenvolvimento, produção e comercialização de biossensores. A solução desenvolvida pela empresa, a qual está em processo de aceleração pela VENTIUR, permite maior rapidez no diagnóstico laboratorial e como consequência maior agilidade na tomada de decisão e intervenção médica, destaca a COO da Biosens, Priscila Lora.

A startup surgiu da necessidade de ampliar o acesso ao diagnóstico laboratorial e simplificar, reduzir o tempo e o custo da realização de testes, por meio da funcionalidade dos biossensores, os quais tem como objetivo melhorar a qualidade de vida das pessoas. A COO observa que atualmente 70% das decisões médicas são baseadas em exames laboratoriais, os quais amostras de sangue precisam ser coletadas do paciente e encaminhadas para análise em algum laboratório, seja na unidade hospitalar em que está ocorrendo o tratamento, ou em um laboratório parceiro. 

Esse movimento, muitas vezes, demanda um tempo maior para obtenção dos resultados – os laudos demoraram, em situações de urgência/emergência, levando em média duas horas para ficarem prontos e serem disponibilizados à equipe responsável por aquele paciente. “A ideia do teste rápido é realizar a análise no momento do cuidado com o paciente, por isso são chamados de point-of-care (ponto de cuidado). Esses testes são formas de descentralizar o diagnóstico laboratorial com rapidez e segurança. e por acelerar os diagnósticos laboratoriais, conseguimos agilizar a tomada de decisão do médico”, enfatizou a COO. 

Ela destaca que a tecnologia desenvolvida pela Biosens permite que os laudos sejam conhecidos em poucos minutos, agilizando o diagnóstico. Na prática, o primeiro produto com maior maturidade tecnológica que está em fase final de desenvolvimento é o POC Check Care 60, que é um teste rápido de coagulação semelhante a que existe hoje para detecção dos níveis de glicose no organismo utilizada pelos pacientes diabéticos. Por meio de uma gota de sangue extraída do paciente, o teste é realizado de forma portátil e o resultado é obtido segundos depois.

Para desenvolver, validar e comercializar os produtos, a empresa aposta na expertise de pesquisa, inovação e gestão dos sócios fundadores. Além disso, a startup também possui uma estreita relação com o Instituto de inovação em semicondutores (itt chip) da Unisinos, o que facilita o desenvolvimento de novas tecnologias, contribuindo ainda para a formação integrada dos alunos, com a sua participação em projetos de pesquisa aplicada orientados a mercado.

 

Protótipo inicial já está em fase de validação na rede hospitalar

 

O POC Check Care 60 protótipo inicial da solução já está em fase de validação através do projeto PPSUS que visa a validação de tecnologias de interesse para o SUS.  Os próximos passos são a finalização do protótipo, manufatura e processos de certificação, o que inclui a tramitação do registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Queremos agregar o funcionamento do teste com a integração de modernas tecnologias como bionanotecnologia, Inteligência Artificial e IoT. Além disso, nossa intenção é simplificar o dispositivo que faz a leitura, tornando seu custo mais acessível”, revelou a COO. Ela destacou que já existe no mercado grandes empresas do segmento de saúde que já atuam no diagnóstico central. A Biosens é a única empresa brasileira a desenvolver e trazer para o mercado testes rápidos de coagulação, tipo POC na área de biossensores.

 

Dentro desse contexto, a startup também pretende reforçar as parcerias estratégicas para inovação e comercialização dos produtos já desenvolvidos e também de outros que estão sendo estruturados. A empresa, que possui uma patente internacional, também mira a internacionalização e já começa a estruturar parcerias com a Suíça e Alemanha. Ela une a área da biomedicina e de semicondutores, com foco no uso de tecnologias avançadas, como grafeno e crispr, na construção conjunta de tecnologias que solucionam problemas reais do setor

 

Pandemia trouxe novos desafios para a empresa

 

Com a disseminação da Covid-19 em 2020 surgiu também o desafio de dar continuidade ao trabalho da empresa. Era preciso definir as estratégias norteadoras das ações dali para frente a partir de um cenário de tantas incertezas. ‘Foi bem complicado no início, pois nosso processo de experimentação desacelerou bastante”, lembra a COO.  

No entanto, ela salienta que a pandemia também popularizou os testes rápidos para detecção do coronavírus em farmácias, e impulsionou a necessidade de uma descentralização do diagnóstico laboratorial. Esse novo cenário permitiu a abertura de mais espaço no mercado para os produtos que são desenvolvidos pela empresa. Segundo dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácia e Drogarias (Abrafarma), a demanda por testes no Brasil superou em apenas dois meses de 2021, todo o ano de 2020.

 

E como surgiu a Biosens?

 

A Biosens surgiu há pouco mais de um ano, em abril de 2020, após três anos do desenvolvimento de pesquisas e estruturação de testes rápidos para saúde. Naquela oportunidade, Priscila Lora, juntamente com os sócios Willyan Hasenkamp (CEO) e Susana Kakuta (CFO), identificaram uma carência de empresas que atuassem na translação da inovação de pesquisa para o mercado nacional nesse segmento. Os três já atuavam em ambientes de pesquisa, inovação e ensino na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), em São Leopoldo.

A partir da leitura desse cenário, os três tiveram a ideia de colocar no mercado de saúde brasileiro e global novas tecnologias que impactem de forma efetiva os cuidados em saúde. Reunindo um conjunto de competências diferenciadas nas áreas técnico e administrativa nos campos da biologia molecular, diagnóstico laboratorial, engenharia de microfabricação e negócios, a empresa estruturou seu produto e participou de editais para programas de aceleração de novos negócios. 

Neste ano também a Biosens está passando  pelo processo de aceleração dos programas InovAtiva Brasilprograma criado em 2013 pelo Ministério da Economia que realiza aceleração, conexão, visibilidade e mentoria para startups em todo o País. Atualmente a empresa está incubada no Parque Tecnológico São Leopoldo (Tecnosinos).

 

Aceleração deve consolidar modelo de negócio

 

Durante o período de aceleração da VENTIUR, a Biosens terá uma agenda intensa de atividades, a qual inclui uma série de bootcamps, reuniões de acompanhamento e eventos de capacitação com foco no desenvolvimento dos empreendedores e seu time. Tais atividades envolvem palestras para transferência de conhecimento e workshops com exercícios práticos.

Nestas oportunidades, serão trabalhadas temáticas como liderança, aspectos jurídicos, customer success, governança para startups, contabilidade, vendas, marketing digital, gestão, finanças, recursos humanos, canais de aquisição de clientes, desenvolvimento de produto, captação de recursos, dentre outros. Esse processo será acompanhado pela aceleradora e seus mentores, e também do gestor de aceleração, agregando conhecimento e experiência de mercado.

A VENTIUR é uma das principais aceleradoras de startups do Brasil e está sediada no polo tecnológico da Unisinos, o Tecnosinos, em São Leopoldo/RS. Quem tiver interesse em obter mais informações sobre os programas de aceleração e investimento em startups da VENTIUR, pode entrar em contato pelo email contato@ventiur.net

 

Startup automatiza rotinas fiscais das empresas

Tributei está entre as novas selecionadas para receber aceleração da VENTIUR

Empreender não é uma tarefa fácil, ainda mais no Brasil, onde o sistema tributário é o mais complexo do mundo, conforme o ranking internacional Tax Complexity Project, que mede a complexidade tributária enfrentada pelas multinacionais em cada país. Dentro desse cenário, a Tributei, uma das novas startups selecionadas para receber aceleração da VENTIUR, desenvolve uma plataforma que automatiza as tarefas operacionais, diminuindo o tempo gasto com as rotinas fiscais. 

O CMO da empresa, Jefferson Pinto, explicou que a Tributei é uma ferramenta para o cálculo de impostos de forma automatizada, trazendo mais agilidade e dinamismo às rotinas diárias dos profissionais que atuam no setor contábil das organizações. Com o uso de inteligência artificial, o software monitora as mudanças da legislação tributária e calcula de maneira automática o imposto ICMS ST – modalidade de recolhimento do ICMS usada em vendas interestaduais para empresas do comércio. 

Ele ressalta que é comum as empresas pagarem ICMS-ST a mais por erros nos cálculos, sendo necessária a revisão dos dados tributários dos produtos antes da emissão da nota fiscal. Por sua vez, no caso das empresas que recebem as mercadorias, estas devem auditar o ICMS-ST calculado pelos fornecedores, para confirmar se estão pagando os valores corretos desse imposto.

Dessa maneira, de forma rápida e segura, a solução elimina aqueles processos manuais, como a consulta na atualização da legislação, análise do tratamento tributário para o produto e o cálculo dos tributos, aumentando a produtividade dos contadores em suas rotinas fiscais. “Automatizamos processos repetitivos e manuais, para que o contador tenha tempo para ser mais estratégico para seus clientes, permitindo que ele seja um profissional mais consultivo”, ressaltou o CMO.

 

Ferramenta substitui soluções manuais de cálculo dos impostos

O CEO da empresa, Waldir Souza Júnior, destaca que as soluções disponíveis no mercado atualmente para a realização destes tipos de cálculo são manuais, e consistem, basicamente, no uso de planilhas eletrônicas, as quais precisam ser alimentadas pelo profissional do setor contábil. “Existem também planilhas mais automatizadas que possuem a legislação inserida em seu banco de dados, porém elas não possuem suporte para possíveis alterações da legislação vigente”, enfatizou. 

No entanto, com o uso da Tributei, o cálculo é realizado a partir do upload do arquivo XML de uma nota fiscal para o sistema. Nesse processo a plataforma faz a leitura de todas as informações presentes na nota, executa a consulta das alíquotas corretas e em seguida realiza o cálculo, tudo de forma automatizada, prática e segura. 

Nesse formato, os cálculos podem ser realizados em lotes, com o sistema calculando até 50 notas de uma só vez e em menos de um minuto. “Conseguimos reduzir em até 97% o tempo gasto em média com estas atividades, o que pode significar 22 dias a menos do processo de cálculo do ICMS ST realizado pelo profissional contábil”, observou o CEO. 

A partir da emissão de relatórios fiscais completos de cada produto, a ferramenta permite ainda que seja identificada se a tributação está correta para a precificação de determinados produtos daquela organização.Fornecemos dados para a tomada de decisão estratégica do negócio, como é o caso dos parâmetros de precificação”, comentou. 

O cálculo correto dos tributos pode influenciar no desempenho de uma empresa, pois quando o movimento é assertivo, garante de forma exata quais impostos devem ser pagos. No entanto, a apuração equivocada dos impostos legais poderá acarretar em sanções administrativas e multas para o empreendedor junto à Receita Federal, além do recolhimento errado dos impostos.

 

Necessidade de otimizar processos deu origem à empresa

A Tributei surgiu no final de 2017 na cidade de Macapá, no Amapá. Naquela oportunidade, Waldir Júnior, o atual CEO, trabalhava como contador de uma empresa atacadista e percebeu que o processo de cálculo dos impostos devidos ocupava boa parte de seu tempo. Segundo ele, este movimento era realizado totalmente de forma manual, podendo levar até 20 dias para calcular o imposto das notas fiscais emitidas durante o período apurado. 

Dessa maneira, com o objetivo de eficientizar esse processo e reduzir o tempo, ele estruturou uma planilha eletrônica. Ele apresentou a solução ao seu colega de empresa na época – e atual CMO – Jefferson Pinto, que sugeriu que fosse feita a validação junto ao mercado. “Ao apresentarmos a solução a algumas empresas, percebemos que esta era uma dor latente entre os empreendedores e contadores”, lembrou o CMO. A partir daí os sócios deram início à construção de seu modelo de negócio 

Em seguida a startup participou de um edital do governo do Amapá para o fomento de novos negócios, momento em que recebeu seu primeiro aporte financeiro para desenvolver uma solução para Secretaria da Fazenda daquele estado. Nos dois anos seguintes, em 2018 e 2019, eles começaram a desenvolver o produto e participaram de programas de aceleração do SEBRAE-AP, e em 2020 foram destaque nacional ao ficar em 6º lugar entre 1,8 mil startups participantes do programa Conecta Startup Brasil da Softex/ABDI/MCTI/CNPq. 

Ainda em 2019, a empresa concretizou sua primeira venda, e passou a direcionar seus esforços para atração de novos clientes, em especial escritórios de contabilidade – até o momento o foco era apenas empresas do setor comercial. Já em 2021 a empresa participou do processo de seleção da VENTIUR em parceria com os seus veículos de investimento Hélice e Fundo20, e foi uma das escolhidas para fazer parte do portfólio de startups da Aceleradora. Lançado em 2019, o Fundo20 tem como objetivo impulsionar startups inovadoras em diversas áreas.

Atualmente a Tributei possui mais de 115 clientes (escritórios de contabilidade), em seis estados brasileiros – São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná e Amapá, estes, por sua vez, representam mais de 800 empresas cadastradas na plataforma. Além de Waldir Júnior e Jefferson Pinto, a equipe conta com o CTO Fábio Jr Moreira e o COO Wanderson Elias. Quer saber mais sobre a Tributei? Então acesse o site e fale com um dos especialistas, ou siga a empresa nas redes sociais pelo @ tributei 

 

Expansão do negócio está nos planos da empresa

Os aportes financeiros que a empresa irá receber durante o processo de aceleração da VENTIUR, já têm destino certo. Os recursos permitirão que a Tributei possa colocar em prática seus planos de expansão. “Queremos concluir nosso roadmap de produto, oferecendo ao cliente novas soluções dentro da plataforma. Com isso deveremos atingir um número maior de usuários”, revelou o CMO. 

Durante o processo de aceleração da VENTIUR, a empresa terá uma agenda intensa de atividades, a qual inclui uma série de bootcamps, reuniões de acompanhamento e eventos de capacitação com foco no desenvolvimento dos empreendedores e seu time. Nestas oportunidades devem ser trabalhados temas, como liderança, marketing, vendas, direito e captação de recursos. 

A VENTIUR é uma das principais aceleradoras de startups do Brasil e está sediada no polo tecnológico da Unisinos, o Tecnosinos, em São Leopoldo/RS – seu processo de aceleração potencializa a atitude empreendedora, estimulando a capacidade de execução, experimentação e co-criação. Se tiver interesse em obter mais informações sobre os programas de aceleração e investimento em startups da VENTIUR, pode entrar em contato pelo email contato@ventiur.net. Se quiser ficar por dentro das notícias relacionadas ao ecossistema siga a VENTIUR nas redes sociais pelo @ventiur

Umentor oferece plataforma de Educação Corporativa e Gestão de Pessoas para empresas

equipe umentor

Startup está entre as novas selecionadas para receber aceleração na turma 12 da VENTIUR

 

Oferecer um sistema completo de Educação Corporativa e Gestão de Pessoas para às empresas – esse é objetivo da Umentor, startup que receberá aceleração e aporte financeiro da VENTIUR em parceria com os seus veículos de investimento Hélice e Fundo20. A empresa, que já atende mais de 110 organizações de diferentes segmentos econômicos, em seis estados brasileiros, em especial do Sul e Sudeste, têm planos para ampliar sua atuação neste segundo semestre do ano, levando sua solução para novos mercados. 

Segundo o diretor de Operações e Produto, Ismael Wimmersberger, a Umentor consiste em uma plataforma de inteligência corporativa, a qual auxilia a gestão de profissionais durante toda a sua jornada dentro da organização – da contratação até um eventual desligamento. Dentro desse contexto, a empresa disponibiliza um total de três soluções para o mercado corporativo: Universidade Corporativa, Análise de Performance de Colaboradores e Banco de Talentos. 

No que se refere à Educação Corporativa, a Umentor conecta a empresa com o desenvolvimento profissional de seus colaboradores, contribuindo para a construção de um ambiente de aprendizado permanente. O diretor explica que ao contratar a solução, a empresa recebe um Portal de Educação Corporativa completo, conforme as suas necessidades. Nesse ambiente digital, os funcionários poderão ter acesso a capacitações por meio de artigos, vídeos, entrevistas e outros conteúdos formativos. “Atualmente temos cerca de 200 treinamentos na plataforma, onde após a contratação, o cliente já inicia sua universidade corporativa e tem acesso imediato aos conteúdos disponíveis, que incluem desde cursos de idiomas, Liderança, Vendas até finanças”, ressaltou.

Ele detalhou que os cursos têm como foco principal o desenvolvimento de competências comportamentais (soft skills), as quais o colaborador necessita para ter um bom desempenho no ambiente profissional. Com relação ao formato dos conteúdos que são disponibilizados na plataforma digital, o diretor destacou que estes são totalmente auto instrucionais – capacitações que permitem ao aluno que acompanhe os conteúdos conforme sua disponibilidade de tempo. 

Ainda sobre as características dos treinamentos, o diretor observou que este é um dos principais diferenciais da plataforma, pois devido ao fato de serem online, eles facilitam o processo de aprendizagem e desenvolvimento do colaborador. Entre as capacitações mais acessadas estão cursos de inteligência emocional, liderança, inovação e comercial. A empresa ainda poderá ter acesso a trilhas compostas por conteúdos específicos para posições estratégicas dentro de sua estrutura funcional, como liderança e vendas.

 

Plataforma oferece ferramentas de avaliação de desempenho

 

Dentro da Análise de Performance, a empresa também disponibiliza duas importantes ferramentas de gestão: Avaliação de Desempenho e o Plano de Desenvolvimento dos funcionários. Esses instrumentos avaliativos indicam qual é a competência que aquele determinado colaborador precisa desenvolver no momento para que ele alcance uma melhor performance em sua atividade funcional, bem como o curso mais adequado dentro do portfólio existente. 

“Somos a única plataforma que atrela universidade corporativa à avaliação de desempenho do colaborador. Dessa maneira, conseguimos identificar lacunas e entender por que ele (colaborador) não está conseguindo atingir os resultados esperados pela organização”, destacou o diretor. Ainda dentro desse contexto, é possível realizar o gerenciamento de metas individuais, permitindo a orientação adequada dos treinamentos e os feedbacks estruturados, além de contribuir para a qualificação e o desenvolvimento contínuo dos colaboradores daquela organização. Por sua vez, Banco de Talentos consiste na análise de perfil profissional, funil de recrutamento e seleção. Essa solução permite que a organização possa estruturar um banco de talentos digital por meio de seu processo de recrutamento e seleção. “Toda a vida do colaborador pode ser desenvolvida dentro da Umentor”, destacou Wimmersberger. 

Nos últimos anos, o investimento das organizações brasileiras em educação corporativa cresceu consideravelmente. Segundo dados da Pesquisa Panorama do Treinamento no Brasil 2020/2021, da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), apenas as empresas de serviços, investiram 2,1% no desenvolvimento de seus colaboradores. Conforme dados do Sebrae, o ticket médio investido por uma empresa brasileira em T&D é de R$ 788,00. Entre as principais vantagens de implementar a educação corporativa em uma organização está a questão do alinhamento estratégico, pois diferente das capacitações tradicionais, os treinamentos corporativos permitem a abordagem de situações reais daquela determinada organização.

 

E como surgiu a Umentor?

 

O primeiro esboço do que veio a se tornar dois anos depois a Umentor surgiu em 2016, na cidade de Passo Fundo/RS. Naquela ocasião, Wimmersberger, que é formado em Administração e Especialista em Gestão de Pessoas, com experiência de mais de 10 anos no mercado educacional, deu início a um projeto chamado ‘Você Empregos’. 

A solução consistia na elaboração de cursos para empresas e banco de talentos, e tinha como foco principal a venda de assinaturas para pessoas que estavam procurando capacitação profissional em busca de um novo emprego. O diretor apresentou o projeto a um amigo (e um dos atuais sócios do negócio, Magnun Barcarol), e juntos aprimoraram a ferramenta. A partir daí, com o acompanhamento de um mentor, a solução passou a ser oferecida ao mercado corporativo, com foco em treinamento e gestão de pessoas. “Entre janeiro e agosto de 2018 ficamos preparando a operação para migrar do segmento B2C para o B2B”, lembra Wimmersberger.

Em outubro daquele a nova plataforma foi lançada e os primeiros clientes conquistados. “Vendemos nossa solução para nove empresas naquele primeiro momento e percebemos que tínhamos um modelo de negócio assertivo e que havia espaço no mercado para este tipo de solução”, pontuou o diretor. Nos meses seguintes a startup aprimorou sua plataforma e participou de programas de aceleração de novos negócios, tendo recebido o primeiro aporte financeiro de R$ 320 mil em novembro de 2019. Além de Wimmersberger, comandam a Umentor, Magnun Barcarol, que tem a função de diretor Administrativo e Comercial, e Roberto Rabello, que é o diretor de desenvolvimento e Tecnologia.

 

Umentor planeja expansão do negócio para o segundo semestre

 

Os aportes financeiros que a empresa irá receber durante o processo de aceleração da VENTIUR, já têm destino certo. Os recursos permitirão que a Umentor avance em seu plano de expansão para outras regiões do País – atualmente a startup está presente no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Wimmersberger citou também que o chamado smartmoney da Aceleradora será fundamental nesse processo de consolidação do negócio. 

“A VENTIUR irá apresentar nossa solução à sua rede de contatos e relacionamento, o que é para nós é muito importante”, comentou o diretor. Além desse movimento, a intenção da Umentor é utilizar os aportes financeiros para fortalecer seus times de vendas e marketing, com a adição de novos profissionais. O foco principal dessas iniciativas é a busca por novos clientes corporativos. ‘Queremos promover o refinamento de nosso produto para atender empresas de grande porte’, revelou o diretor.

Durante o período de aceleração da VENTIUR a Umentor terá uma agenda intensa de atividades, a qual inclui bootcamps, reuniões de acompanhamento e eventos de capacitação, os empreendedores poderão desenvolver suas competências e as de sua equipe. Nessa fase a startup terá também o acompanhamento dos mentores e do gestor de aceleração. 

A VENTIUR é uma das principais aceleradoras de startups do Brasil e está sediada no polo tecnológico da Unisinos, o Tecnosinos, em São Leopoldo/RS. Se tiver interesse em obter mais informações sobre os programas de aceleração e investimento em startups da VENTIUR, pode entrar em contato pelo email contato@ventiur.net.

Plataforma facilita contratação de mão de obra extra para hotéis

Solução criada pela b2b Hotel aproxima trabalhadores autônomos e empresas do setor.

Facilitar o processo de contratação de mão de obra operacional para hotéis e estabelecimentos do segmento de foodservice no País – esse é o objetivo da B2B Hotel, startup do setor hoteleiro que receberá aporte financeiro e aceleração da VENTIUR a partir do segundo semestre. 

O fundador e CEO da empresa, Higino Mandaji, comentou que a B2B Hotel, opera por meio de um aplicativo para dispositivos móveis, o qual realiza toda a gestão, controle e organização do processo de contratação de mão de obra extra e pontual para o segmento de hotelaria e alimentação. Revelou que gestores de hotéis e restaurantes que necessitem de profissionais excedentes em períodos específicos, o que inclui garçons, auxiliares de cozinha e camareiras, podem resolver tudo de maneira simples e funcional, pelo telefone celular mesmo. Ao acessar o aplicativo, o usuário realiza seu cadastro, o qual é validado pela equipe da B2B hotel, e em seguida já fica disponível para utilização. 

Em seguida, o gestor informa quando precisará de um prestador para determinado tipo de atividade. A partir daí a plataforma irá buscar o perfil desejado para desempenhar aquele tipo de tarefa. E em pouco tempo, a empresa recebe a agenda do profissional que poderá atender àquela demanda. “Todo o processo acontece diretamente pelo app, desde o cadastro até o pagamento dos prestadores, sem a necessidade de contato pessoal. Através do aplicativo, qualquer pessoa autorizada no hotel poderá chamar prestadores de serviço 24h por dia”, ressaltou. 

 

Plataforma atua na intermediação entre autônomos e empresas

 

O aplicativo realiza a intermediação desses profissionais autônomos com o mercado hoteleiro, tudo de maneira prática e rápida. Dentro desse contexto, conforme o CEO, a plataforma atua com dois perfis de público: trabalhador autônomo e empresário. No caso do primeiro, o prestador tem liberdade de escolher os horários, bem como realizar o controle online de sua agenda e dos pagamentos, além de ter acesso a treinamentos para sua qualificação profissional. 

Por sua vez, para o empreendedor, a contratação via plataforma garante o agendamento de um profissional qualificado conforme a sua necessidade naquele período, sem burocracia e com total segurança jurídica. Com o objetivo de reduzir o risco de passivo trabalhista em caso de contratações ocasionais, a b2b Hotel é acompanhada por uma assessoria jurídica permanente e o controle de riscos, incluindo um seguro para urgências médicas e odontológicas em caso de necessidade.

Com relação ao futuro do segmento de serviços no Brasil, em especial o de turismo (severamente impactado pela pandemia de Covid 19), Mandaji encara com otimismo o restante do ano e acredita na recuperação. Ele avalia que com a retomada das viagens corporativas e a liberação dos eventos presenciais, a hotelaria deverá voltar à tão esperada normalidade do período pré pandemia. 

Um exemplo disso é a rede hoteleira da serra gaúcha, em especial nas cidades de Gramado e Canela. O Sindicato Patronal da Hotelaria, Restaurantes, Bares, Parques, Museus e Similares da Região das Hortênsias, projeta para os próximos meses a recuperação dos prejuízos causadas pela crise sanitária. Entre os principais motivos para o entusiasmo está a alta temporada causada pelo frio e as mudanças no modelo de distanciamento social implementado pelo governo gaúcho no começo de maio.

O setor do turismo foi um dos mais afetados pelas medidas restritivas de circulação de pessoas e distanciamento social impostas pela pandemia. Estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), aponta que 50 mil estabelecimentos turísticos tiveram de fechar as portas entre março e agosto de 2020 – são hotéis, pousadas, bares, restaurantes, agências de viagens e serviços de transportes, cultura e lazer. Esse número representa o encerramento das atividades para 16,7% do segmento no País.

 

Empresa quer ampliar sua presença na região sul do País 

 

Mandaji ressaltou que com o mercado de turismo em processo de aquecimento novamente, o que inclui novas contratações efetivas, a B2B Hotel passou a atuar também na facilitação do processo seletivo de novos colaboradores do setor. Esse processo inclui a definição do perfil da vaga e a escolha do candidato para determinados estabelecimentos. 

Explicou que a partir da necessidade do cliente, a plataforma, inicialmente, busca o candidato em sua base de dados, mas quando não encontra, divulga a vaga em seus canais de comunicação e também para sua rede de parceiros. “Procuramos o profissional que seja aderente àquela vaga que está sendo oferecida”, pontuou. 

O CEO revelou que os recursos financeiros que a empresa irá receber durante o processo de aceleração permitirão que a startup consiga implementar seu plano de expansão este ano, o que inclui a consolidação da plataforma. “Atualmente estamos presentes em 40 estabelecimentos do setor de serviços, a maioria, hotéis, em cinco cidades brasileiras, mas queremos expandir par outras regiões”, destacou. Além de Curitiba, a startup já atua em Florianópolis (SC), Foz do Iguaçu (PR), Bauru e Ribeirão Preto, estas duas últimas no estado de São Paulo.

A intenção agora é atender empreendimentos em outras cidades com grande apelo turístico, o que inclui Gramado, Canela, Porto Alegre e Caxias do Sul (RS), e ainda o litoral de Santa Catarina. Além do aporte financeiro, durante o período de aceleração da VENTIUR, a B2Botel terá uma agenda intensa de atividades, a qual inclui bootcamps, agendas de acompanhamento e eventos de capacitação com foco no desenvolvimento dos empreendedores e de seu time.

 

E como surgiu a B2B Hotel?

 

A empresa surgiu na cidade de Curitiba (PR) em janeiro do ano passado. Na oportunidade, Mandaji, juntamente com a sócia, Cris Vicentini, ele utilizou sua experiência de mais de 25 anos no setor hoteleiro, para criar uma ferramenta voltada ao atendimento desse segmento. Vicentini também é oriunda do setor hoteleiro, e assim como Mandaji, atuou em estabelecimentos de grandes redes hoteleiras em diversas regiões do País. 

Para criarem a empresa, eles observaram uma demanda desse mercado que é a contratação de mão de obra extra, que muitas vezes era um processo complexo, especialmente para as empresas. “Ao criarmos a plataforma, pensamos em facilitar a gestão dos hotéis, principalmente quando se trata da contratação extra de prestadores de serviço”, comentou o CEO. 

Ele destaca que os hotéis sempre precisam contratar trabalhadores autônomos em função da sazonalidade, pois estes estabelecimentos possuem picos de ocupação em períodos diferentes, em especial nas regiões turísticas. Dessa maneira, a B2B Hotel criou um fluxo de trabalho de mão de obra operacional, atendendo conforme as necessidades das empresas e disponibilidade dos trabalhadores. No entanto, em função da pandemia de Covid 19, que obrigou muitas empresas do segmento de turismo a demitir seus funcionários, a B2B Hotel passou também a atuar no processo de realocação de trabalhadores do setor. “Com a pandemia não tem sido verificada essa sazonalidade, mas após o grande volume de demissões, principalmente em 2020, as empresas que precisaram recontratar esses trabalhadores e estão utilizando nossa solução para apoiá-las”, pontuou Mandaji. 

Ficou interessado em conhecer mais sobre a solução da B2B Hotel? Quer saber mais sobre as funcionalidades da plataforma ou se tornar um parceiro? Então acesse o site, baixe o aplicativo ou siga a empresa nas redes sociais pelo @b2bhotel.

Startup acelerada pela VENTIUR é vendida para plataforma global de e-commerce

equipe suiteshare

Suiteshare integra ferramentas de gestão de clientes para potencializar negócios.

A Suiteshare, startup acelerada pela VENTIUR, que permite que as marcas vendam e prestem atendimento ao cliente via whatsapp, foi adquirida pela VTEX – plataforma global de comércio digital que reúne funcionalidades nativas de marketplace e gerenciamento de pedidos. O anúncio foi feito nesta segunda, 31, pela própria VTEX. 

A Suiteshare funciona como uma extensão digital das contas do whatsapp, o que ajuda as empresas a conectar clientes com diferentes pontos de contato de serviço. A solução permite às marcas distribuir as demandas entre as lojas físicas, além de dar suporte às operações dos franqueados. Ao acessar um chat no site ou clicar em um link na rede social da marca, o cliente é reconhecido por geolocalização e encaminhado digitalmente a um vendedor da loja mais próxima.

A Suiteshare já proporciona experiências de vendas conversacionais para alguns dos principais varejistas do Brasil e da América Latina, o que inclui macas conhecidas como Lacoste, The North Face, Reserva, Grupo Soma, Natura, Tramontina, Track & Field e Mary Kay. O fundador e CEO da empresa, Maicon Ferreira, falou a respeito do novo momento que vive a Suiteshare. 

“Estamos muito entusiasmados em nos juntarmos à equipe da VTEX para criar em conjunto soluções líderes no mercado para o futuro do comércio digital. Esta união abre um mundo de oportunidades para expandir o omnicanal de apenas uma solução logística para em uma ferramenta capaz de aumentar a conversão e as vendas para os nossos clientes”, enfatizou Ferreira.

A assessoria da VTEX revelou que com a aquisição da Suiteshare, a empresa projeta proporcionar uma plataforma que permitirá que seus clientes alcancem e vendam para os usuários do whatsapp em todo o mundo. “Operamos em um mundo voltado para as mensagens, onde os clientes estão pressionando as marcas a oferecer experiências conversacionais em tempo real que pareçam autênticas e naturais”, destacou o co-fundador e co-CEO da VTEX, Mariano Gomide. Conforme a VTEX, a aquisição marca o próximo passo da empresa, ao permitir que os varejistas ofereçam experiências de compras modernas, práticas e interativas a seus clientes.

 

Clientes da plataforma registram aumento das taxas de conversão 

As empresas que utilizam a plataforma Suiteshare relatam um aumento das taxas de engajamento e conversão no relacionamento com os clientes no ambiente digital. Na Tramontina, marca brasileira de utensílios, a plataforma melhorou as taxas de conversão do ecommerce em mais de 20% no período entre novembro de 2020 e março deste ano. Já na Track & Field, que atua com moda fitness, a Suiteshare promoveu um aumento de mais de 340% na média de cliques mensais no site da marca, entre outubro de 2020 e março deste ano.

Por sua vez a marca global de moda Lacoste elogiou a flexibilidade e a rapidez de lançamento da Suiteshare. “Fizemos uma parceria com a Suiteshare, pois eles se mostraram extremamente ágeis e ao mesmo tempo ofereceram uma solução completa”, observou o gerente de operações e projetos digitais da Lacoste, Vinicius Castro.

Fundada em 2018, na região metropolitana de Porto Alegre/RS, a Suiteshae foi acelerada ainda naquele ano pela VENTIUR, com o apoio do Grupo de Investidores Feevale Techpark. Além do aporte financeiro, que permitiu ampliar sua atuação, a empresa recebeu o chamado smartmoney da Aceleradora, o qual contribuiu para a modelagem e ampliação do seu negócio.

O CEO da VENTIUR, Sandro Cortezia, comentou que a aquisição por parte da VTEX é fruto do trabalho que a startup vem realizando nos últimos anos. “Estamos muito felizes com o sucesso dos empreendedores e por termos contribuído com o propósito deles, gerando um bom retorno para nossos investidores do Grupo Feevale Techpark. Essa é a razão de nossa existência”, enfatizou o CEO. 

A VENTIUR é uma das principais aceleradoras de startups do Brasil e está sediada no polo tecnológico da Unisinos, o Tecnosinos, em São Leopoldo/RS.

Prema vence Sebrae LIKE A BOSS no Gramado Summit 2021

A startup oferece praticidade e transparência à revisão automotiva

Revisões automotivas com agilidade e transparência – esse é o objetivo da Prema Car, www.premacar.com.br, startup que alia tecnologia e praticidade para oferecer aos proprietários de veículos um novo formato de economizar, contando com um serviço de qualidade e manter em dia as manutenções preventivas e preditivas, com base nas recomendações do manual do proprietário. A solução oferece ao cliente uma economia que pode chegar a 40% em relação aos valores praticados pelas concessionárias.

 

Prema na Gramado Summit

A startup Premacar foi a vencedora do Desafio Sebrae Like a Boss, promovido pelo Sebrae RS e que aconteceu durante a programação do Gramado Summit 2021. A empresa se destacou entre outras 23 startups, que apresentaram seus modelos de negócios e agora representará o Rio Grande do Sul na etapa nacional. Foram realizadas três etapas do desafio, uma em cada dia, com apresentações de pitches. “Esse prêmio endossa o que a gente já acredita, que estamos focados em resolver o problema de credibilidade do ramo automotivo. Estamos criando uma solução para um problema real e isso é muito bacana. Somos muito gratos por tudo”, destaca Peterson Kolling, CEO e fundador da Prema.

 

Como funciona a solução da Prema?

Peterson explica que na prática a solução funciona da seguinte maneira: o proprietário entra no site da empresa e solicita uma cotação gratuita. Ele deve informar os dados do veículo, o que inclui placa e quilometragem, além de seus dados cadastrais, como e-mail e telefone. A partir daí a equipe da Prema Car realiza um levantamento, com base no manual do veículo fornecido pela montadora, e elabora um orçamento indicando quais serviços e reposição de peças são recomendados para serem executados durante a manutenção, conforme a quilometragem do carro. Posteriormente, uma mensagem via WhatsApp será enviada ao proprietário, indicando quando seu orçamento estará disponível para consulta, o que acontece no prazo máximo de um dia útil. 

O CEO destaca que ao receber a cotação, o cliente já pode contratar o serviço diretamente no site, de forma rápida e segura, e também agendar o serviço no horário que o cliente quiser. Segundo Kolling, também nesse primeiro orçamento são disponibilizadas informações completas sobre os valores das futuras revisões, tudo de forma online. Após agendada a revisão, o cliente pode escolher se ele quer levar seu carro ao auto center conveniado ou se quer que o carro seja buscado na casa dele. Se o cliente optar pelo “Leva-e-Traz” deve informar o local onde o veículo deve ser buscado, que a equipe da Prema Car se encarrega de garantir a retirada e a posterior entrega depois da conclusão do serviço. 

Outro diferencial indicado por Kolling é o fato de que todo o serviço realizado no veículo do cliente nas instalações do auto center parceiro, o que inclui substituição de peças e troca de fluídos, é filmado e disponibilizado posteriormente ao cliente. “Oferecemos uma nova experiência ao usuário, com base na transparência, evitando que ele contrate serviços que não são necessários para seu veículo”, enfatiza. O cliente ainda recebe um relatório completo da manutenção, contendo gráficos que permitem a ele acompanhar a saúde dos itens de segurança de seu veículo. 

“Depois de fazer as revisões de segurança com a Prema Car, o cliente irá receber um certificado online que irá agregar ao valor de seu carro no momento da revenda”, justifica. Conforme o CEO, esses dados poderão ser compartilhados, inclusive, com o novo proprietário do veículo, gerando confiabilidade e procedência à transação comercial. 

 

Empresa projeta expansão para 2021

Os aportes financeiros que a empresa irá receber durante o processo de aceleração da VENTIUR, já têm destino certo. Os recursos permitirão que a Prema Car consiga implementar seu plano de expansão para este ano. “Para 2021 queremos tracionar o negócio, investindo em pessoas e fortalecendo os nossos times de marketing e vendas”, revelou Kolling. 

Além disso, a empresa também quer expandir sua área de atuação, que hoje, em função da rede de prestadores de serviço, está concentrada principalmente na região de Porto Alegre. “Estamos analisando novos mercados não apenas no Rio Grande do Sul, mas também em estados como Santa Catarina, Paraná e São Paulo”, pontuou. Para isso, a empresa quer ampliar sua rede de oficinas parceiras, assim como já faz com a Escola do Mecânico – instituição de Campinas/SP, que trabalha na formação técnica de profissionais para o mercado de reposição automotiva. “A intenção é que a Prema Car venda a revisão do veículo e um profissional capacitado por esta instituição desempenhe o serviço, argumenta o CEO. 

Kolling revela que o objetivo é se tornar referência para o segmento automotivo no País, oferecendo, inclusive, treinamento para a redes de parceiros. “Queremos gerar credibilidade e transparência em um ramo que tradicionalmente gera insegurança aos proprietários de veículo”, observou. Atualmente a equipe da Prema Car é formada por 15 pessoas. Sua sede física permanece em Porto Alegre, mas a empresa está vinculada ao Feevale Techpark, em Campo Bom/RS. 

 

Família de tradição no ramo automotivo

A empresa surgiu em 2019, em Porto Alegre/RS. Cerca de um ano antes, Kolling, assumiu uma das antigas unidades de negócio da família, que tem tradição no segmento automotivo desde a década de 1950. Ele lembra que nos anos 1950 o avô abriu uma oficina de mecânica, que com o passar dos anos se transformou em uma importante rede de venda de pneus, com filiais em várias regiões. A década era 1980 e a empresa de sua família se destacou por 25 anos como sendo a maior revenda de pneus de uma fabricante americana no Brasil.

Com o fechamento do negócio em 2015, o CEO conta que não tinha intenção de continuar atuando no mesmo modelo de negócios que o da sua família, onde as margens com venda de pneus estavam sendo cada vez menores. Ele queria algo novo. “Pensei em inovar, deixar de lado a atividade da família e atender necessidade do cliente. Por isso a ideia de criar um negócio com foco verdadeiramente no consumidor”, destaca. Dessa maneira Kolling passou a desenvolver uma solução que pudesse garantir que o serviço de manutenção automotiva fosse mais transparente. 

Ele lembra que no primeiro ano, a empresa participou de um programa de incubação no TECNOPUC. Nessa época, o CEO, que é da área de administração de empresas, se juntou aos outros três sócios e passou a buscar os recursos necessários para desenvolver a solução. Ainda em 2019, a startup participou de dois programas para novos negócios do Sebrae e no ano passado, já com o negócio em andamento, do programa IA² MCTI – Inovação Aberta e Inteligência Artificial do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) em conjunto com a Softex. “Através do programa MCTIC estamos desenvolvendo uma IA, inteligência artificial, para criar uma rastreabilidade da manutenção e histórico dos veículos”, finalizou o CEO. Para saber mais sobre a Prema acesse o site ou nas redes sociais pelo @premacar no Instagram e @premacarr no Facebook.

 

Seleção no programa do MCTI

A empresa está entre as startups selecionadas pelo programa do MCTI para receberem aceleração da VENTIUR. A iniciativa do MCTI tem como objetivo apoiar projetos de pesquisa e desenvolvimento orientados ao desenvolvimento de soluções em inteligência artificial em quatro áreas prioritárias: agronegócios, saúde, indústria e cidades inteligentes. A empresa é uma das startups do ciclo de aceleração da turma 11 da VENTIUR que teve início em dezembro último.

Durante esse período, a Prema Car terá o acompanhamento da aceleradora e de seus mentores, e também do gestor de aceleração da VENTIUR por um período de sete meses até julho próximo, quando acontece o Demoday. Uma agenda intensa de atividades está prevista, a qual inclui bootcamps, reuniões de acompanhamento e eventos de capacitação com foco no desenvolvimento dos empreendedores e seus times.

Manfing utiliza Inteligência Artificial para mapear comportamento de consumo

 

Plataforma criada pela Manfing auxilia empresas a fidelizarem clientes e aumentarem seus lucros

 

Fidelizar clientes e aumentar a lucratividade das empresas por meio da análise do comportamento de consumo. Esse é o objetivo da Manfing, startup paranaense acelerada pela VENTIUR desde 2019 e que utiliza o conceito de Inteligência Artificial para desenvolver sua solução, tendo como foco empresas dos segmentos de varejo, agronegócio e indústria. 

O CTO da empresa, Leandro Volanick, comentou que a plataforma fornece importantes dados para que o gestor do negócio possa ampliar seus resultados financeiros, garantindo a recompra e a fidelização de seus clientes. A partir das informações coletadas sobre o perfil de consumo de cada cliente, a Manfing gera relatórios detalhados indicando qual melhor data para venda de determinado produto, valor e quantidade do item, com base em machine learning. Para isso a plataforma se baseia em dados históricos de compra, big data e outras fontes para tornar a indicação do produto aquilo que o cliente realmente precisa, melhorando o ticket médio da venda e o retorno do consumidor à carteira ativa de negócios. 

 “Temos empresas que aumentaram em até 17% o valor de seu ticket médio de vendas a partir dos dados coletados pela Manfing”, ressaltou Volanick. Ele ressalta que a solução permite que o lojista possa saber a data mais provável de compra de seu cliente e qual produto ele vai escolher antes mesmo dele visitar a loja física ou online, o que permite maior agilidade. A coleta dessas informações influencia a decisão de consumo de seus clientes, e faz com que as empresas possam mapear o ciclo de compra desde o começo, bem como o potencial de venda e as necessidades de cada consumidor em particular.

O CTO observa que esse resultado depende de diversos dados e variáveis, que se bem aproveitados podem gerar informações relevantes e qualificadas para que as empresas tenham condições de oferecer o produto certo na hora mais apropriada a cada cliente. Em situações que a loja não dispõe de tal mercadoria naquele momento, o vendedor poderá oferecer algo similar, baseado no perfil daquele consumidor, aumentando as chances de conversão em venda. Esses entregáveis fazem com que a plataforma seja a única no mercado a oferecer esse tipo de solução. 

Outro ponto de destaque da solução é o fato de que esta não precisa fazer integração com outros sistemas de gestão de vendas, como um CRM ou ERP, pois a ferramenta roda totalmente na WEB, podendo ser acessada do computador ou celular de maneira rápida e intuitiva. Atualmente a startup possui clientes de grande porte em diversas regiões do País.

 

Solução segmenta padrões por tipo de produto

Conforme o CTO a empresa atende clientes B2B, em especial os que possuem loja física e com mais de 10 filiais, dos segmentos de varejo, agronegócio e indústria. No caso do varejo, a empresa em especial, com redes de comercializam produtos como móveis, eletrodomésticos, calçados e roupas. Já no agronegócio, a solução atua no mapeamento de venda de insumos agrícolas e fertilizantes, indicando o mix de produtos adequado às necessidades de cada produtor, o que permite a identificação de fatores que possam estar afetando a produtividade da propriedade rural. Com relação à indústria, dentre outros dados, a solução permite que possa ser projetado o faturamento para fins de orçamento, além de indicar quais itens devem ser produzidos com base na demanda histórica

Ele ressalta que a ferramenta elabora relatórios que determinam os padrões de consumo por tipo de produto. “O sistema gera leads qualificados para o vendedor, que já pode acionar o cliente diretamente através do celular”, argumenta. Para isso, a plataforma possui integração com envio de SMS e WhatsApp, permitindo que o vendedor envie ao cliente o produto na data recomendada pela solução, com o uso de materiais personalizáveis e acompanhamento de conversas. Volanick salienta também que os bancos de dados da empresa estão em conformidade com a nova lei geral de proteção  de dados, o que garante segurança e transparência em todo o processo.

 

E como surgiu a empresa?

A empresa surgiu em 2019 na cidade de Toledo, no oeste do Paraná. Naquela ocasião, Volanick, que é desenvolvedor de softwares, com foco em Python, PHP e MongoDB, se uniu a dois sócios para criação de uma assistente pessoal digital nos mesmos moldes do Google Assistente e da Alexa, da Amazon. O empreendedor, que possui experiência em machine learning, extração de dados, correlações e inteligência artificial, juntamente com Sidnei Carlos Terribele, atual COO, e Bruno Potrich, CMO, deu início a um sistema de previsão de vendas para o setor varejista.

Terribele é responsável pela parte de processos, produtos e negócios da empresa, enquanto que Potrich cuida do marketing, SEO e mídias sociais. A experiência do trio nas áreas de tecnologia, marketing e negócios, resultou na criação de uma ferramenta com foco no aumento das vendas, a partir do conceito de inteligência artificial. Ainda em 2019 a empresa conheceu a VENTIUR e se inscreveu para participar do chamado warm up, que é uma etapa de pré-aceleração. 

Ao final desse ciclo, a empresa foi selecionada e recebeu aporte financeiro para tracionar seu negócio e prospectar novos clientes. “A VENTIUR nos ajudou muito naquele momento a validar nosso negócio junto ao setor do varejo”, lembra o CTO. A Manfing está incubada no Biopark, em Toledo, desde abril de 2019, e sua equipe atual é formada por sete pessoas. 

 

Quais são os planos da empresa para 2021?

O CTO revelou que para este ano a empresa tem em seu planejamento a consolidação da plataforma. “Queremos ser referência para o varejo no País, fazendo com que as empresas enxerguem seu cliente como único”, observou. Segundo ele, as empresas do varejo possuem um alto grau de dificuldade em conhecer melhor o comportamento de seus clientes. Enfatiza que muitas vezes essas organizações desconhecem que quando assertivas na indicação do produto, isso pode impactar em até 60% a decisão de compra. “Queremos que as empresas prestem um atendimento consultivo aos seus clientes, deixando de lado a propaganda massificada que temos atualmente”, pontuou. 

Em 2020, mesmo em um ano impactado severamente pela pandemia da Covid-19, as maiores empresas do varejo brasileiro superaram as expectativas e aumentaram sua participação de mercado. De acordo com dados da sexta edição do ranking “300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro”, desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), a expansão das maiores empresas do setor foi de 9,9% em 2019, praticamente o dobro da alta de 5% do varejo como um todo.

Quem tiver interesse em obter mais informações sobre os programas de aceleração e investimento em startups da VENTIUR, pode entrar em contato pelo email

queroinvestir@ventiur.net. A VENTIUR é uma das principais aceleradoras de startups do Brasil e está sediada no Tecnosinos, em São Leopoldo/RS.

StarGrid utiliza IA para planejamento de escalas de trabalho

 

 

Plataforma criada pela startup conecta colaboradores e gestores do segmento hospitalar

 

Gestores de empresas já contam com um importante aliado na tarefa de realizar o planejamento das escalas de trabalho de suas equipes. A StarGrid desenvolveu uma plataforma de gestão automática de escalas laborais com uso de Inteligência Artificial focada no segmento hospitalar. A empresa é uma das cinco startups que formam a turma 11 da Aceleradora VENTIUR.

O CEO da StarGrid, Guilherme Bunse, comentou que a empresa possui atualmente mais de 35 mil usuários que utilizam a solução em suas rotinas de trabalho em diferentes regiões do País. Ele destaca que a ferramenta possibilita a automação das escalas, facilitando trocas diárias, folgas e faltas, e permite o dimensionamento baseado na demanda verificada. Essa dinâmica auxilia no redimensionamento da força de trabalho entre os setores e equipes. Antes da solução criada pela StarGrid, as escalas de trabalho eram feitas de forma manual e com diferentes padrões de escolha, entre áreas e turnos, gerando conflitos internos e eventuais descontentamentos. 

Na prática a solução funciona da seguinte maneira: na primeira etapa, o colaborador escolhe suas folgas preferenciais e lança na plataforma. Em seguida o gestor da área configura as regras de cada setor, e depois os ajusta. Quando ocorre a aprovação, o grid é gerado automaticamente. Finalizadas essas três etapas, o colaborador recebe sua escala de trabalho diretamente no celular, permitindo trocas caso seja necessário. Conforme Bunse, esse processo gera diversos benefícios, tanto para a empresa, quanto para o colaborador. 

Dentre os benefícios apontados pelo CEO estão o grau de satisfação dos colaboradores com os dias de folgas, que chega ao índice de 70% – antes da adoção da ferramenta não passava de 20%. Conforme Bunse, para a empresa, a solução da StarGrid impacta em indicadores de desempenho, reduzindo turnover, absenteísmo, banco de horas, horas extras, dentre outros fatores. Tais índices geram resultados financeiros para a organização, o que inclui a redução dos custos com folha de pagamento, horas extras e passivos judiciais.

E como surgiu a empresa?

Bunse, que é Bacharel em Ciências Jurídicas e atuou como diretor comercial de uma gestora de fundos de investimentos por oito anos, recorda o surgimento da StarGrid. Ele disse que a empresa surgiu há cerca de três anos, a partir de uma análise do segmento de saúde e de uma das suas principais ‘dores’ que é o gerenciamento das escalas de trabalho em clínicas e hospitais. Uma pessoa próxima ao empreendedor expôs a dificuldade que estava enfrentando na instituição em que trabalha com as escalas informais de trabalho.

A partir desse relato, ele começou a mapear e identificou que este era um problema recorrente em outras instituições de saúde e não somente naquela em específico. Com a demanda identificada, Bunse, juntamente com um dos sócios, que é da área de Inteligência Artificial, começou a captar recursos para criação do modelo de negócio da StarGrid e a validação junto à área de saúde. 

Inicialmente a empresa começou atendendo o Hospital Moinhos de Vento e o Hospital Santa Casa, ambos de Porto Alegre. Nos meses seguintes, a startup trouxe outras empresas para sua base de clientes, não somente do Rio Grande do Sul, mas também de outras regiões do País. Um dos exemplos dessa projeção em nível nacional foi a parceria com o Hospital Sírio Libanês, de São Paulo, que é uma das principais redes de saúde do País com mais de 120 mil pacientes atendidos anualmente. 

A StarGrid está entre as cinco startups gaúchas que mais se destacaram em seus segmentos – agronegócio, alimentos, educação, finanças, indústria, saúde e varejo, conforme levantamento feito pelo Sebrae em parceria com o Instituto Caldeira. A relação foi feita a partir de uma análise do mercado, considerando que as empresas já estão consolidadas e também as que estão em expansão e entregam soluções para problemas reais das organizações. 

Atualmente a equipe da StarGrid é formada por 16 colaboradores. Além do CEO, Bunse, a empresa conta com outros quatro sócios em funções distintas: Tiago Fiorenza – CTO, Werner Trielof – CFO, Henri Fiorenza – CAO, e Elisa Martel – CPO. A empresa está sediada no Parque Tecnológico da PUC, em Porto Alegre.

 

Planos de expansão para 2021

A empresa ampliou seu faturamento em 2020 e a expectativa é melhorar essa taxa de crescimento ainda mais para este ano. E os aportes financeiros que a empresa irá receber durante o processo de aceleração da VENTIUR, já têm destino certo. O CEO comentou que os recursos permitirão que seja implementado o plano de expansão para este ano. Revelou que a intenção é investir em marketing e vendas, com foco na consolidação de produtos que tenham funcionalidades mais qualificadas e na escalabilidade de seu produto. 

“Chegamos ao momento de tracionar o negócio. Para isso estamos mapeando como a estrutura que temos poderá ser ainda mais eficiente”, revelou o CEO. Para alcançar essa eficiência, a empresa está aprimorando seus indicadores internos e já está focando em outros segmentos da economia além do setor da saúde. Para 2021 a empresa segue prospectando novos negócios em seu segmento original, principalmente por se tratar de um nicho de atuação com grande potencial no País. 

“Mantemos nosso foco na saúde, mas precisamos nos experimentar em outras áreas para podermos ter escalabilidade no negócio”, argumenta. Dentro desse contexto, o CEO comentou que a StarGrid já começa a testar sua solução na área de facilities, além da indústria e do varejo, pois segundo ele, a gestão das escalas de trabalho é um problema do mercado como um todo e não só da área da saúde. “Já estamos conversando nesse primeiro momento com gestores de segmentos que possuem jornadas de trabalho semelhantes às da área da saúde, como redes de supermercados e postos de combustíveis”, pontuou. 

A StarGrid também está entre as 15 startups gaúchas para ficar de olho em 2021,   conforme relatório do Sebrae. O ranking indica empresas que possuem modelos de negócios inovadores, com a resolução de problemas reais. 

Seleção no programa do MCTI

A empresa está entre as startups selecionadas pelo programa IA² MCTI – Inovação Aberta e Inteligência Artificial do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) em conjunto com a Softex, para receberem aceleração da VENTIUR. A iniciativa do MCTI tem como objetivo apoiar projetos de pesquisa e desenvolvimento orientados ao desenvolvimento de soluções em inteligência artificial em quatro áreas prioritárias: agronegócios, saúde, indústria e cidades inteligentes. 

O ciclo de aceleração da turma 11 da VENTIUR iniciou em dezembro último. E durante esse processo, a Stargrid terá o acompanhamento da aceleradora e de seus mentores, e também do gestor de aceleração da VENTIUR por um período de sete meses até julho, quando acontece o Demoday. Para saber mais sobre a Stargrid acesse o site ou nas redes sociais pelo @stargridapp.

STAC oferece ferramentas para gestão eficiente de aviários

 

Startup está entre as selecionadas para novo ciclo de aceleração da VENTIUR 

 

Tornar eficiente a gestão de aviários por meio do uso de ferramentas de monitoramento, esse é o objetivo da Stac – startup do Paraná que está entre as cinco empresas selecionadas para a turma 11 da VENTIUR, cujo ciclo de aceleração iniciou em dezembro e se estende até julho de 2021. Durante o processo de aceleração, a Stac terá o acompanhamento da aceleradora e de seus mentores.

O CEO da Stac, Mahuan Abdala, comenta que a empresa tem como foco a melhoria na performance dos aviários. De maneira prática e intuitiva, a ferramenta criada pela startup paranaense utiliza a informação para atingir o desempenho desejado com sensores modulares, sem a necessidade de modificações na estrutura do aviário. Isso porque os equipamentos podem ser fixados de maneira independente da estrutura ou tecnologias que o produtor já possua em seus espaços.

Conforme Abdala, esse gerenciamento dos dados através do uso de Internet das Coisas (IoT), permite que o produtor entenda como cada aviário se comporta, possibilitando o manejo necessário de maneira individual para cada período do dia. A informação gerada pelo painel e sensores é coletada pela tecnologia IoT da Stac e enviada para a plataforma na nuvem. Dessa maneira o avicultor pode acompanhar os dados de ambiência e do desenvolvimento do lote de cada aviário remotamente e em tempo real, tendo a garantia de que seu aviário está com a melhor ambiência para que seu lote tenha um bom rendimento. 

Caso haja algum problema, ele receberá alarmes em seu celular. “Através do aplicativo no celular, o produtor consegue monitorar dados de ambiência e do desenvolvimento do frango”, explica o CEO. Conforme ele, a coleta de dados permite a unificação das informações, e auxilia o produtor na tomada de decisão.

 “Nossa solução auxilia o produtor no manejo, no planejamento estratégico e na tomada de decisão de seu negócio. Se ele (o produtor) tem dois aviários em uma mesma propriedade com a mesma linhagem de pintainho, mesma ração e mesmo manejo, os resultados são diferentes, com o conhecimento do comportamento de cada aviário durante o dia é possível realizar o manejo ideal para cada um obtendo melhores resultados a cada lote”, comenta.

Abdala ressalta que o controle e o monitoramento das aves também contribuem para o aumento da lucratividade dos negócios. “Um dos produtores que utiliza nossa solução teve redução de 50% na mortalidade das aves”, observa. Somente no Paraná, mercado onde a empresa atua, foram produzidas pelo setor avícola 984,7 milhões de aves, de janeiro a junho de 2020 – elevação de 7,1% com relação ao total de abates registrado no mesmo período do ano anterior. Desta produção, 33,6% foi destinado ao mercado externo. Entre os países que mais importaram a carne de frango do Paraná estão: China, África do Sul, e Emirados Árabes Unidos.

 

 

Das aulas de empreendedorismo na faculdade à empresa de sucesso

O CEO revela que a ideia para a criação da empresa surgiu em 2016, durante as aulas de empreendedorismo do segundo ano do curso de graduação em Ciência da Computação da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, a Unioeste, localizada no Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu.

Naquela ocasião, ele, junto com os colegas Cleber Medeiros e Lucas Hübner (seus atuais sócios na Stac), receberam do professor o desafio de pensar soluções tecnológicas para as organizações. “Fomos instigados a resolver um problema real existente nas empresas. Ao olharmos para o mercado, percebemos que a avicultura, que é uma área de extrema importância para nossa região, também era muito carente de tecnologia” recorda Abdala.

Diante desse cenário, os estudantes resolveram criar algo voltado para atender necessidades específicas do segmento. O CEO teve passagem pela indústria avícola e já conhecia as dificuldades enfrentadas pelos produtores, principalmente no que se refere a tecnologia para a análise de dados nos aviários. Segundo ele, diferente de outros segmentos do agronegócio, como a agricultura, que dispõem de tecnologias avançadas, para os avicultores faltam ferramentas para a gestão técnica de suas propriedades. 

E foi através de uma pesquisa minuciosa junto a esse mercado que surgiu a empresa. Ainda em 2016, a startup participou de um edital de aceleração para novas empresas do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI). “Estávamos com muita vontade de fazer acontecer, pois já vivenciamos o ecossistema de inovação”, lembra.

Junto com os sócios, Abdala atuou como voluntário de uma startup incubada no Parque Tecnológico. Durante três meses eles desenvolveram o produto e iniciaram seu MVP – Produto Mínimo Viável. Ao final do processo, a Stac ficou entre as 3 melhores e o ano seguinte (2017) iniciou seu processo de incubação no PTI. Com a solução pronta, os três sócios apresentaram a solução para o mercado e buscaram sua validação junto aos clientes. 

 

Reconhecimento no mercado avícola nacional

O diferencial da empresa é reconhecido não só pelos produtores que utilizam diariamente sua solução, mas também por entidades ligadas ao segmento. A Stac ficou na primeira e segunda posições do programa “InovaAVI: chocando ideias”, realizado em outubro de 2020 pela Embrapa, e que selecionou as melhores soluções para avicultura no sul do País.

A solução vencedora foi a Stac Robot – projeto desenvolvido em parceria com o Laboratório de Internet das Coisas (LabIoT) da Unioeste, o qual consiste no desenvolvimento de um robô autônomo que tem como objetivo auxiliar o produtor no manejo diário de seus aviários. 

O segundo ficou lugar com a AveStac PROsolução que visa a auxiliar o produtor na tomada de decisão e no manejo de seus aviários a partir da utilização de dispositivos de Internet das Coisas – IoT. A ferramenta realiza o monitoramento em tempo real das informações relacionadas ao ambiente e a produtividade.

Empresa projeta expansão para 2021

Os recursos que serão repassados a empresa por meio do programa IA² MCTI – Inovação Aberta e Inteligência Artificial do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em conjunto com a Softex, no âmbito do Programa Prioritário, já têm destino certo. A empresa quer ampliar seu ramo de atuação e por isso irá concentrar os aportes financeiros na estruturação dos times de marketing e vendas, como forma de atrair novos clientes a partir do próximo ano.

“Atualmente estamos atuando no Estado do Paraná mas queremos atuar em outros mercados também. Já temos clientes procurando nossa solução no Nordeste e também no Rio Grande do Sul”, finaliza Abdala. Para saber mais sobre a Stac acesse o site https://agrostac.com.br/home ou nas redes sociais pelo @stacavicultura. 

Além da Stac, outras três startups serão aceleradas pelas VENTIUR por meio de recursos do programa do MCTI no ciclo da turma 11. Interessados em saber mais sobre este e outros programas de aceleração e investimento da VENTIUR, podem entrar em contato pelo email queroinvestir@ventiur.net.